em Infertilidade Masculina

infertilidade masculinaA causa da infertilidade pode estar no homem.

Aproximadamente 40% dos casos de infertilidade conjugal se deve a problemas masculinos (fator masculino). Outros 40% são devidos a problemas na mulher (fator femininos) e os 20% restantes fatores mistos (de ambos).

Quando se fala em infertilidade conjugal, o mais comum é pensarmos que o problema é com a mulher. A realidade é que quase metade dos casos pode ser de causa masculina.

Quais são as causas de infertilidade masculina mais comuns?

As principais causas de infertilidade masculina são:

  • Varicocele;
  • Azoospermias.

Varicocele

Varicocele é uma alteração nas veias que drenam os testículos.

Estas veias, chamadas de plexo pampiniforme, ficam dilatadas, causando uma elevação da temperatura dos testículos, que pode levar a alterações no sêmen, causando infertilidade masculina.

A varicocele pode acometer aproximadamente 15% da população adulta jovem, e é responsável por até 40% dos casos de infertilidade masculina.

Aproximadamente 5% dos homens que têm varicocele sentem dor, ou seja, a maioria não sabe que tem o problema, até ser examinado e diagnosticado.

O diagnóstico de varicocele é realizado principalmente durante o exame físico (inspeção e palpação).

A ultrassonografia auxilia e confirma o diagnóstico, principalmente nos casos duvidosos.

O tratamento da varicocele é cirúrgico e deve ser realizado por médico com experiência na área.

Azoospermia 

É a ausência de espermatozóides no exame (espermograma ou análise seminal)

Pode afetar até 1% da população geral e é causa de infertilidade masculina em até 15% dos casos.

A azoospermia pode ser de causa:

  • obstrutiva (como uma vasectomia por exemplo, ou defeito congênito dos ductos deferentes), ou
  • não obstrutiva (quando a produção dos espermatozóide pelos testículos está prejudicada, devido a problemas hormonais, alterações genéticas, criptorquidia, utilização das chamadas”bombas” de esteróides anabolizantes).

O diagnóstico de azoospermia é realizado através do espermograma ou análise seminal, após 2 coletas, com centrifugação e contagem manual de espermatozóides demonstrando ausência de espermatozóides.

O tratamento da azoosperima depende da causa, pode variar desde um tratamento clínico (sem cirurgia), até tratamentos mais complexos como biópsia testicular.

A investigação e o tratamento da infertilidade masculina deve ser realizada por médico com experiência em reprodução humana, urologista ou andrologista.

Se você acha que este post pode ser útil, curta e compartilhe.

Dr. Gustavo Wandresen

CRM 22911 – PR

Av.Água Verde, 214 – Curitiba – PR.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário